Arquivo da categoria: Clipes & Singles

Clipes & Singles: Semana 47/2014

Clipes & Singles

The Kooks – See Me Now

Depois de lançar, nesse ano, clipes com roteiros elaborados tendo como fundo sonoro verdadeiras explosões pop, dessa vez a banda The Kooks resolveu investir na simplicidade: para dar imagens à tristonha balada “See Me Now”, um passeio do vocalista Luke Pritchard pelas ruas de Tóquio é apresentado. A banda estará presente na edição 2015 do festival Lollapalooza Brasil.

Skrillex – Fuck That

Outro nome confirmado do Lollapalooza Brasil 2015 é o do famoso produtor Skrillex, que lançou, nos últimos dias, seu clipe para “Fuck That”, faixa do criticado disco “Recess”. O vídeo, porém, mostra um bom resultado, trazendo ao público os descaminhos de um lutador. A ótima produção do vídeo fica por conta de Nabil Elderkin.

Belle and Sabastian – The Party Line

Absolutamente pop, o novo single da banda Belle and Sebastian, “The Party Line”, ganhou contornos perfeitos ao investir em um clipe dançante, a partir de um conceito inusitado: o mesmo roteiro é rodado duas vezes, sendo na primeira parte em preto-e-branco para, depois, ganhar muitas cores. “Girls in Peacetime Want to Dance” tende a ser o primeiro lançamento importante do próximo ano.

Wu-Tang Clan – Necklace

Você é um daqueles que cobram do Wu-Tang Clan um novo disco a altura de “Enter Wu-Tang (36 Chambers)”, a grande estreia do grupo, de 1993, e considerado como um dos mais importantes registros da história do rap? Olha, acho que é hora de rever suas expectativas, afinal, a história não é feita apenas de fatos marcantes. Em seu novo disco, “A Better Tomorrow”, o coletivo busca continuar uma carreira respeitada através de novos conceitos, que dão lugar, porém, a um número clássico do grupo em “Necklace”.

The Smashing Pumpkins – Drum + Fire

É árdua a tarefa de Billy Corgan de tentar manter o nome de sua banda em relevância após tantos anos de mediocridade. É claro que ninguém espera nenhum novo lançamento a altura dos clássicos álbuns do Smashing Pumpkins, mas um disco mais respeitável não seria de nada ruim, não é verdade? Pois bem… É o que o careca mais famoso do rock alternativo tentará fazer em “Monuments to an Elegy”, álbum que será lançado nos próximos dias. “Drum + Fire” é mais uma amostra do que encontraremos no disco.

Angel Olsen – Windows

“Burn Your Fire for No Witness”, um dos melhores discos de 2014, acaba de ter mais uma de suas faixas transformadas em clipe. Trata-se da bela e triste “Windows”, em que Angel Olsen solta sua voz angelical em um vídeo repleto de significados ocultos. A lista dos melhores álbuns do ano sai daqui alguns dias aqui no RPblogging, e Olsen certamente estará presente.

She & Him – Stay Awhile

Discos de covers geralmente são chatos, em nada acrescentando à carreira de quem o produz. Mas quando as canções são rearranjadas ao invés de simplesmente copiadas, a mediocridade tende a ser pelo menos mascarada. É o que acontecerá, ao que tudo indica, em “Classics”, disco em que Zoey Deschanel e M. Ward farão versões para velhas canções. “Stay Awhile”, faixa que agora ganha um clipe dançante e teatral (ao melhor estilo “Chandelier”), é um som de autoria de Dusty Springfield.

Beyoncé – 7/11

E não que até a Beyoncé decidiu entrar na onda dos clipes caseiros? Aproveitando o vazamento das faixas extras que estarão na versão estendida de seu último álbum, a cantora resolveu lançar um clipe para “7/11”, em que ela, junto com outras dançarinas, faz a festa em sua casa… Mas que mansão bagunçada, não?

Faith No More – Motherfucker

 Deixando o mais surpreendente pro final, temos sim, senhoras e senhores, uma nova canção do… Faith No More! E não, não estamos de volta aos anos noventa. Um novo álbum da banda será lançado em 2015, e, há poucos dias, o grupo de Mike Patton lançou sua primeira música em 17 anos, intitulada “Motherfucker”, e que você confere no player abaixo.

Anúncios

Clipes & Singles: Semana 46/2014

Clipes & Singles

Mark Ronson – Uptown Funk

Mark Ronson, um dos produtores mais renomados da atualidade, está prestes a lançar seu quarto disco, intitulado “Uptown Special”. Na primeira faixa revelada do registro, o músico recebe o também renomado Bruno Mars para uma divertida viagem ao som do ritmo quente do funk norte-americano, um dos terrenos preferidos do cantor havaiano.

Stromae – Meltdown

Outro produtor “da moda”, Stromae, lançou uma nova canção de sua autoria… E para uma trilha-sonora “da moda”, no caso, referente ao novo filme da franquia “Jogos Vorazes”, que levará às telas a primeira parte do livro “A Esperança”. Na faixa, há ainda a participação de outros nomes de peso, como Haim, Pusha T, Q-Tip e a própria curadora da trilha-sonora, Lorde.

Charli XCX – Kingdom

Outra faixa de “Jogos Vorazes: A Esperança – Parte I” é “Kingdom”, de Charli XCX. Sem sair do clima acinzentado proposto pela película – a mais melancólica da franquia até agora – a jovem cantora solta a voz em uma faixa em que ainda aparecem Simon Le Bon (Duran Duran) e Rostam Batmanglij (Vampire Weekend).

Tereza – Calçada da Batalha

A banda Tereza lançou seu último disco em 2012, mas se o verão está chegando, é hora de voltar com um novo clipe. Afinal, a música da banda é feita para as férias no litoral brasileiro. No vídeo para “Calçada da Batalha”, os membros da banda, no futuro, vão em busca de garotas usando um artifício chamado de “galada glass”. Bizarro? Sem dúvida. Assim é a banda Tereza, afinal: garantia de diversão.

Kindness – Who Do You Love

O produtor Kindness, que está com um novo álbum, intitulado “Otherness”, convidou a sueca Robyn para soltar a voz em uma de suas novas canções. No vídeo de “Who Do You Love”, construído a partir de fotografias em preto-e-branco de familiares e amigos do músico, o conceito da faixa, segundo o próprio Adam Bainbridge, é seguido a risca: uma reflexão sobre como você se identifica através daqueles que você ama.

David Bowie – ‘Tis a Pity She Was a Whore

“‘Tis a Pity She Was a Whore” é simplesmente a melhor música do Camaleão nos últimos anos. Sim, senhores: por melhor que tenha sido “The Next Day”, nenhuma faixa do aclamado disco chega aos pés desta que é apresentada no player abaixo. Nela, o veterano canta versos tristes no fundo de um sampler caseiro e futurístico, amplificando sua faceta mais experimental.

Deerhoof – Exit Only

O autor Michael Shannon duplicado, e reagindo, cada um de maneira diferente, à canção que toca? Foi essa a ideia maluca da banda Deerhoof para seu novo clipe, relativo à canção “Exit Only”. O resultado você vê no vídeo abaixo, ao som da explosão punk característica da banda.

Noel Gallagher’s High Flying Birds – Do the Damage

“Do the Damage” não estará no disco “Chasing Yesterday”, sendo apenas o lado B do single “In the Heart of the Moment”. Mas não é que o lado B é melhor que o lado A? Bem, agora é esperar o que vem por aí no novo álbum do segundo irmão preferido de Liam Gallagher, a ser lançado no segundo de dia do próximo mês de março.

Big Noble – Peg

Daniel Kessler, guitarrista da banda Interpol, decidiu se impregnar em um projeto paralelo, ao lado do produtor Joseph Fraioli, intitulado Big Noble. A ser lançado em 3 de fevereiro, o álbum “First Light” tende a apresentar uma nova faceta do músico, visto o conceito contemplativo da faixa “Peg”, a primeira do disco a ser revelada.

Azealia Banks – Chasing Time

Demorou, mas “Broke with Expensive Taste”, o primeiro álbum “de verdade” de Azealia Banks, finalmente foi lançado. Para comemorar o feito, a musicista lançou o clipe de “Chasing Time”, uma das faixas do disco, em que podemos conferir apenas um dos conceitos sonoros propagados pela habilidosa artista.

 

Clipes & Singles: Semana 45/2014

Clipes & Singles

Ariel Pink – Picture Me Gone

Ariel Pink pode até ser uma daquelas mentes insanas da música, mas negar que o cara sabe criar melodias como poucos seria totalmente insensível. Pois “Picture Me Gone” é a prova do poder de compositor de Ariel, bem como seu vídeo é mais uma constatação de toda a “estranheza” que ronda o artista.

Hundred Waters – Out Alee

A banda Hundred Waters costuma caprichar em tudo o que faz, logo, com o clipe oficial de “Out Alee”, não seria diferente. Tão hipnótico quanto a canção, o vídeo passa seus mais de quatro minutos e meio chamando brincando com a atenção do ouvinte, em um exercício ainda amplificado pelo poder encantador dos rumos sonoros. São imagens bucólicas, normais, mas que, muito bem trabalhadas, conseguem nos encantar.

Major Lazer – Vegan Vampire

Alcançando um hype até mesmo inesperado, o Major Lazer ganhará sua própria animação na TV. Um dos personagens do desenho, o vampiro vegetariano Rayland, recebe sua trilha-sonora através da participação vocal de Ezra Koenig, líder de outro grupo de vampiros – no caso, a banda Vampire Weekend.

Metronomy – Upsetter

Um vídeo estranho para uma canção estranha: assim é o clipe de “The Upsetter”, faixa integrante do mediano disco “Love Letters”, lançado nesse ano. No vídeo, um sujeito barbudo socializa com um ente formado de fungos e folhas secas, no meio de uma floresta. Alguém andou fumando gatinhos, não concorda?

Lorde – Yellow Flicker Beat

Lorde andou fazendo seus dezoito aninhos… O que ela fez? Foi correndo para a auto-escola a fim de tirar sua licença para dirigir? Que nada: ostentando seu poder, a jovem deu para si mesma de aniversário o registro audiovisual de “Yellow Flicker Beat”, canção que faz parte da nova película da franquia “Jogos Vorazes” – cuja trilha-sonora, aliás, teve a curadoria da própria neozelandesa.

Wild Beasts – Palace

A banda Wild Beasts, que teve o seu último disco, “Present Tense”, sendo bem recebido pela crítica, acaba de lançar um novo clipe: trata-se de “Palace”, no qual a banda, contanto com “participações” inusitadas, performa a canção em um fundo colorido que imita a arte de seu último disco.

The Smashing Pumpkins – One and All

Quem está produzindo o Smashing Pumpkins? Nem sei, mas gente competente não é. “One and All” nem é uma música tão ruim assim – algo raro para a banda nos últimos tempos – mas sua péssima produção trata de estragar tudo. Por isso, se você está precisando de um emprego, ligue para o Billy Corgan… Nem é necessário ter experiência para realizar um trabalho muito melhor do que ouvimos no player abaixo.

Cymbals Eat Guitars – Warning

Não, os adolescentes tocando no vídeo abaixo não são da banda Cymbals Eat Guitars; na verdade, são os integrantes da banda britânica Crosshair se passando pelo quarteto em questão, um conceito inusitado para o clipe da boa “Warning”.

Wu-Tang Clan – Ruckus in B Minor

“A Better Tomorrow”, o sexto disco do Wu-Tang Clan, mostra o renomado grupo de rap menos inspirado que outrora – porém, dizer que não há qualidade seria uma grande insanidade. Afinal, o que não é genial ainda pode ser bom, não é verdade? É isso que mostra “Ruckus in B Minor”, uma espécie de single do disco.

CHVRCHES – Dead Air

A franquia “Jogos Vorazes” sempre apresentou ótimas trilhas-sonoras, e não seria diferente no novo filme da série. Pois o hypado grupo CHVRCHES se uniu a Lorde e companhia para manter a boa qualidade que já havia apresentada nas películas anteriores: apesar de conter um clima mais obscuro, “Dead Air” contém todos os elementos que encantaram o público no disco “The Bones of What You Believe”, considerado um dos melhores do ano passado.

Clipes & Singles: Semana 44/2014

Clipes & Singles

Drake – How Bout Now

Drake é um daqueles caras que nunca vão ser unanimidade… Após um 2013 glorioso, em que lançou o seu o melhor trabalho (e um dos melhores discos do ano), lá vem 2014 e a infeliz parceria com Nick Minaj na tenebrosa “Anaconda”. Seria o fim de Drake? Minaj teria arquitetado a lápide do famoso rapper canadense? Felizmente, o cara mostra que há vida após “Anaconda”: apenas uma das canções inéditas liberadas para audição pelo artista, “How Bout Now” mostra uma faceta que muitos ouvintes de Drake ainda não conheciam; uma concepção, digamos, mais “experimental”. “How Bout Now” é um número fluido, até certo ponto disforme, alocando o rapper em um cenário bem mais minimalista que o habitual.

Grouper – Made of Air

Esse ano de 2014 tem se destacado por revelar gratas surpresas ao grande público… E uma dessas é Grouper, uma daquelas “bandas de uma pessoa só”, encabeçada pela musicista Liz Harris, que lançou há pouco tempo “Ruins”, considerado por muita gente como um dos melhores discos do ano até aqui. Através da bonita canção “Made of Air”, o diretor Paul Clipson costurou um registro audiovisual muito bonito, capturando e “mixando” imagens de bucólicas paisagens.

Belle and Sebastian – The Party Line

E 2015 já começou! Pelo menos na agenda de lançamentos de discos… A primeira “grande boa nova” do ano que vem tende a ser “Girls in Peacetime Want to Dance”, marcando o retorno ao estúdio da banda Belle and Sebastian. Dançante e leve, o single dá algumas amostras do que podemos esperar deste novo álbum, mantendo baixas as expectativas.

Nação Zumbi – Defeito Perfeito

Vivendo uma nova etapa de sua carreira, a histórica banda Nação Zumbi segue com o processo de divulgação de seu último disco, autointitulado, lançado nesse ano. Para o clipe de “Defeito Perfeito”, o grupo resolveu mostrar imagens de seus sempre excitantes shows.

Sharon Van Etten – Your Love is Killing Me

“We Are There” marca a evolução definitiva de Sharon Van Etten… A belíssima “Your Love is Killing Me”, certamente uma das melhores canções desse ano, é apenas uma das provas do gigante talento da compositora nova-iorquina. Agora, a canção recebe sua versão em vídeo, através da direção de Sean Durkin e atuação de Carla Juri.

Flying Lotus – Ready Err Not

Steven Ellison é um artista genial? Sim. O Flying Lotus é um dos melhores projetos musicais da atualidade? Com certeza. Seu novo disco, “You’re Dead!”, está entre os melhores do ano? Não tenha dúvida disso. E seu clipe para “Ready Err Not” é uma experiência macabra totalmente descartável? Pior que sim. Veja apenas se você tem estômago forte.

Bombay Bicycle Club – Home By Now

De volta à sanidade mental, temos uma bela inspiração para o Bombay Bicycle Club e o vídeo de sua “Home By Now”: nada mais nada menos que Stanley Kubrick e uma de suas clássicas produções, o filme “2001: Uma Odisseia no Espaço”, desbravador do gênero “ficção-científica”. O resultado ficou bem legal.

FKA Twigs – Video Girl

Como o mundo não é formado apenas por unicórnios fofinhos, voltamos às concepções mais “violentas” de vídeos. Dessa vez é FKA Twigs que nos revela um cenário descolorido e deprimente, em que a cantora interpreta a canção enquanto um presidiário é executado. Mas, diferente do vídeo de Flying Lotus, este apresenta um resultado decente: palmas para a produção de Kahlil Joseph.

Criolo – Convoque seu Buda

Uma das mais importantes vozes do rap nacional, Criolo apresenta seu novo disco, intitulado “Convoque seu Buda”, que tem a incumbência de suceder o já clássico “Nó na Orelha”. Produzido com maestria, e contando com um ótimo time de colaboradores, o disco mostra uma evolução técnica natural na carreira do rapper. A canção que dá nome ao disco é um número tradicional de Criolo, mas apresenta uma característica do rapper que só se acentua no novo disco: as rimas bagunçadas, com versos de difícil ligação.

Foo Fighters – Congregation

Em “Sonic Highways”, um probleminha é marcante: a satisfação da banda com o seu habitual. Pois “Congregation” é uma daquelas canções mais do que óbvias do Foo Fighters, e apesar de ser um single de potencial, mostra que Dave Grohl e seus amigos estão com dificuldades para renovar o som da banda – ou, pior ainda, que não estão trabalhando para isso.

Clipes & Singles: Semana 43/2014

Clipes & Singles

Ariel Pink – Black Ballerina

Ariel Pink, uma das figuras mais imprevisíveis da música atual, está prestes a lançar seu novo álbum, intitulado “pom pom”. Se você ainda não conhece do que o cara é capaz, ouça sua nova canção, “Black Ballerina”, e perceba como ele consegue manipular diversas heranças da música pop a fim de obter um resultado inédito – e insano.

Interpol – My Desire

“El Pintor”, disco lançado esse ano pelo Interpol, dividiu opiniões: houve quem aprovou a retomada da velha base sonora da banda (que, na realidade, nunca havia sido abandonada completamente), assim como teve quem criticou a incapacidade do grupo em renovar o seu som. O fato é que o disco está aí, e o Interpol segue em sua promoção: “My Desire”, faixa presente no último álbum, recebeu um clipe sugestivo, sombrio, em que a banda performa a canção em um daqueles típicos bares norte-americanos.

The Smashing Pumpkins – Being Beige

Outra banda que vem recebendo muitas críticas nos últimos tempos é o The Smashing Pumpkins, do careca Billy Corgan. Talvez até mesmo para comprovar o fundo do poço em que o grupo se encontra na atualidade, liberou-se para audição o single “Being Beige”, que deverá estar presente em “Monuments to an Elegy”, o próximo e temido lançamento da banda. Banal, a canção poderia ter feito parte do catálogo de qualquer uma daquelas medíocres bandas de pop-rock dos anos noventa.

E a Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante – Luz Acesa

Uma das grandes novas bandas do cenário nacional, a EATNMPTD lançará, muito brevemente, o seu segundo EP, intitulado “Vazio”. Uma das canções desse novo repertório, “Luz Acesa” acerta em cheio ao amplificar o conceito sonoro que havia sido apresentado no primeiro EP do conjunto – uma ótima mistura de emo e post-rock.

CHVRCHES – Under the Tide

O hypado trio escocês de música eletrônica CHVRCHES continua a colher os louros da sua ótima estreia, o disco “The Bones of What You Believe”, considerado por este blog (bem como por inúmeros setores da crítica) como um dos melhores do ano passado. Provas de que as pretensões comerciais do disco continuam em alta podem ser encontradas no recém lançado clipe de “Under the Tide”, canção em que Lauren Mayberry descansa a sua sensível voz em favor da performance vocal (não muito inspirada, é verdade) de Martin Doherty. Porém, o clipe, bem como a canção, representa um formidável resultado final.

Lupe de Lupe – Fogo Fátuo

O quarteto mineiro Lupe de Lupe resolveu trabalhar em diversas texturas para construir seu mais novo disco, “Quarup”. Às vezes totalmente entregue ao ruído, agora o grupo apresenta um lado mais sensível de seu catálogo de canções através de “Fogo Fátuo”, um número repleto de melodia, contendo um doce instrumental que inegavelmente se destaca – um pouco devido ao vocal deficiente, é verdade.

Foo Fighters – The Fast and the Famine

A tarefa de Dave Grohl não é fácil: fazer de “Sonic Highways” um sucessor a altura de “Wasting Light”, o melhor disco já lançado pelo Foo Fighters. Ao analisar “The Fast and the Famine”, percebemos que, embora o conceito energético esteja intocado, a inspiração parece não ter atingido novamente o grupo norte-americano. Com um instrumental econômico e uma letra pouco convincente, a canção se destaca apenas por se assemelhar aos números mais banais que o Foo Fighters já apresentou ao longo de sua carreira.

Thiago Pethit – Quero Ser Seu Cão

Os rumos da carreira de Thiago Pethit são estranhos… Ele iniciou com “Berlim, Texas”, um disco cuja personalidade conseguia até encobrir a falta de conhecimento técnico do artista. Já, em “Estrela Decadente”, a “personalidade nova” da música brasileira acabou sendo enterrada por um conceito estranho, artificialmente ligado à música glam. Mas é agora, com “Rock n’ Roll Sugar Darling”, que o músico abandona qualquer momento de genuinidade para embarcar em vias copiosas, que chegam, como em “Quero Ser Seu Cão”, a aterrissar no punk setentista de Iggy Pop e sua banda The Stooges. Em suma, Pethit nasceu Pethit, tentou se tornar David Bowie e agora quer ser um atemporal Iggy Pop tupiniquim.

The Pains of Being Pure at Heart – Kelly

Mais uma faixa do bom disco “Days of Abandon” acaba de ganhar um registro em vídeo: trata-se de “Kelly”, canção entoada pela voz de Jen Goma (A Sunny Day in Glasgow). No clipe, temos aquela concepção econômica, mas aceitável: a banda tocando a canção em um lugar qualquer.

Mary J. Blige – Right Now

Depois do U2, agora é a vez do Disclosure tentar ressuscitar Mary J. Blige, uma das grandes vozes da música nos anos noventa. Em “Right Now”, faixa produzida pelo hypado duo inglês, a cantora, ao mesmo tempo em que pisa em um terreno conhecido, sem se distanciar de seu R&B de sempre, encara novos elementos, característicos da indieletrônica atual. O novo disco da artista, “The London Sessions”, deve ser lançado no início de dezembro.

Clipes & Singles: Semana 42/2014

Clipes & Singles

Foo Fighters – Something From Nothing

“Sonic Highways”, o aguardado sucesso de “Wasting Light”, abre-alas: “Something From Nothing” é a primeira faixa do novo disco de Dave Grohl e sua trupe. Planejado para ser uma viagem sonora pelas terras do Tio Sam, o disco foi gravado em diversas estúdios, procurando captar a cena musical de cada cidade em cada faixa. No caso, “Something From Nothing” foi gravada em Chicago, e traz como participação especial o guitarrista Rick Nielsen, da banda Cheap Trick.

Noel Gallagher’s High Flying Birds – In the Heart of the Moment

Outro nome famoso do rock mundial que está de trabalho novo é o ex-Oasis Noel Gallagher. Depois de vencer a batalha com seu irmão e desafeto Liam (visto o fim das atividades do Beady Eye), o cara está para emplacar seu segundo disco com sua nova banda, intitulada High Flying Birds. “Chasing Yesterday” deve sair em breve, trazendo como principal single a música do vídeo a seguir, “In the Heart of the Moment”.

Damien Rice – I Don’t Want to Change You

Depois de um período de oito anos de hiato, quem está de volta à ativa é o renomado compositor irlandês Damien Rice. Felizmente não abandonando suas raízes folk e, pra melhorar, mostrando um inegável crescimento como músico, Rice lança a bela “I Don’t Want to Change You” como principal single do disco “My Favourite Faded Fantasy”.

Foxygen – Coulda Been My Love

Sempre apostando alto em seu rock psicodélico, os californianos do Foxygen abraçam seu novo projeto, o álbum “…And Star Power”, lançado na primeira quinzena do último mês de outubro. “Coulda Been My Love”, a terceira faixa do disco, registra bem a base musical do lançamento, mesclando rumos lisérgicos com um folk classudo.

Foster the People – Are You What You Want to Be?

Continuando com a promoção de seu disco “Supermodel”, a banda Foster the People revelou o clipe da canção “Are You What You Want to Be?”, contendo imagens da banda em turnê. Um conceito simples, mas que com uma boa direção consegue alcançar um bom resultado.

Chance The Rapper – No Better Blues

Chance The Rapper, autor de um dos melhores discos de 2013, é indubitavelmente um dos grandes novos nomes do hip hop mundial. Para provar essa ideia, o cara aparece com uma nova (e excelente) canção: unido ao coletivo The Social Experiment, Chance lança a ótima “No Better Blues”, sem os toques lisérgicos de outrora, apenas investindo em fundo tranquilo, permeado por batidas e versos.

The Kooks – Bad Habit

Sensualidade é o nome da palavra-chave do novo clipe da banda The Kooks, gravado para a canção “Bad Habit”. A música, faixa do disco “Listen”, o último lançamento do conjunto, ganha imagens através da vida cibernética de uma garota que não vê limites para a sedução nos chats da grande rede.

Run the Jewels – Close Your Eyes (And Count to Fuck)

O que falar do novo disco do Run the Jewels? Ele é simplesmente sensacional, afinal, está conseguindo o que muita gente duvidava: superar o primeiro lançamento do duo. Até porque, nada parece frear a veia musical irriquieta de Killer Mike e El-P, dois dos melhores rappers da atualidade. “Close Your Eyes (And Count to Fuck)” é apenas uma pequena amostra do colosso de “RTJ2”.

These New Puritans – Spitting Stars

Do hip hop brutal do Run the Jewels para a classe do These New Puritans: “Spitting Stars” faz parte do disco “Expanded”, que registra apresentações ao-vivo do grupo em companhia a uma orquestra de 35 músicos, com o intuito de entregar ao público uma magnífica revisitação da carreira do jovem coletivo inglês.

Kendrick Lamar – I

Para encerrar, nada melhor do que contar com um lançamento de um dos mais aclamados artistas da atualidade. Prestes a lançar um novo álbum (que tende a ser um novo clássico da música negra norte-americana), Kendrick Lamar embebeda-se na raiz do soul em “I”, apenas um capítulo do que tende a ser sua nova obra-prima.

Clipes & Singles: Semana 41/2014

Clipes & SinglesTy Segall – The Singer

Autor de um dos discos mais interessantes desse ano, Ty Segall surge agora com um registro audiovisual inteiramente imerso nos conceitos psicodélicos de sua música. Dirigido por Matt Yoka, o vídeo de “The Singer” mostra o músico tocando com uma banda de fantasmas em um cômodo bagunçado, inclusive fazendo-o flutuar a partir do solo de guitarra.

Pink Floyd – Louder Than Words

Por mais incrível que possa parecer, um novo disco de inéditas do Pink Floyd está a caminho. Só que, felizmente, não se trata realmente de um “novo trabalho”, já sem o falecido Richard Wright. “The Endless River” é, na verdade, resultado de sobras de estúdio oriundas das mesmas seções que deram origem a “The Division Bell”, registro lançado em 1994. O “novo” disco tende a ser um alento para os mais novos fãs da banda progressiva inglesa, que nunca haviam sentido o gosto de vivenciar um lançamento desse porte. A primeira canção do álbum liberada para audição, “Louder Than Words”, tende a ser conceitualmente seguida pelas demais faixas – ou seja, aquele Pink Floyd que todos já conhecemos, sem novidades, mas sem dúvidas muito bom.

Rubel – Partilhar

O carioca Rubel Brisolla mostrou uma nova canção de seu repertório através do canal da Sofar Sounds. “Partilhar” mostra o compositor um pouco mais distante do clima que havia envolvido seu primeiro álbum, “Pearl”, alocando sua música nos conceitos clássicos da MPB.

BadBadNotGood – Velvet

Com uma mistura pra lá de esperta entre jazz e hip hop, o coletivo canadense BadBadNotGood vem se elegendo como um dos projetos musicais mais progressistas da atualidade. Esbanjando técnica e criatividade, o trio mostra em sua nova faixa, “Velvet”, algo a mais do mesmo conceito inventivo que permeara o último disco do conjunto, lançado nesse ano e candidato a participar das listas de “melhores discos de 2014”.

TV on the Radio – Careful You

Já havia imaginado o TV on the Radio tocando synthpop? Se sua resposta é positiva, admiramos sua criatividade. Mas eis que agora, nas vésperas de lançar o seu novo disco, “Seeds”, o quarteto mostra, através da canção “Careful You”, que nuances mais etéreas e esparsas do rock agora passam a agregar à já rica base sonora do conjunto. E quando sai o novo álbum? No dia 18 de novembro.

Carne Doce – Amigo dos Bichos

A intimidade sempre envolveu com inegável acerto os rumos do coletivo goiano Carne Doce. Logo, por que não fazer do clipe de uma canção de caráter nostálgico uma grande abertura do acervo pessoal dos integrantes? Pois é assim que felizmente se comporta o registro audiovisual de “Amigo dos Bichos”, um vídeo sensível e suave para uma canção que assim também é.

Pharrell Williams feat. Daft Punk – Gust of Wind

Mais uma vez Pharrell parece disposto a investir no público asiático. Agora, em Gust of Wind, canção em que o músico volta a repetir a bem-sucedida parceria com o Daft Punk, traça-se um registro audiovisual através de uma visível inspiração no famoso longa “O Tigre e o Dragão”.

Sun Kill Moon – War on Drugs: Suck My Cock

A polêmica parece não ter fim. Depois de Mark Kozelek ter insultado a banda The War on Drugs durante o Ottawa Folk Festival, após o som dos shows das duas bandas terem cruzado, e de muitas picuinhas entre o mentor do projeto Sun Kill Moon e Adam Granduciel, líder do The War on Drugs, Kozelek decidiu compor, em seu estilo inconfundível, uma canção sobre os incidentes – intitulada carinhosamente de “War on Drugs: Suck My Cock”.

Tune-Yards – Real Thing

Marrill Garbus sempre foi uma pessoa, digamos, bem espontânea. E é discutindo a artificialidade das pessoas que a musicista, líder do projeto Tune-Yards, lança o segundo clipe em referência ao seu último trabalho, o disco “Nikki Nack”. Doidão (como não poderia deixar de ser), o registro audiovisual se comporta como um genuíno representante da videografia do Tune-Yards.

Clipes & Singles: Semana 40/2014

Clipes & Singles

The New Pornographers – Dancehall Domine

Divertido, colorido, estético e “estranho”. Todos esses adjetivos englobam o clipe de “Dancehall Domine”, mais novo single retirado do disco “Brill Bruisers”, lançado no último mês de agosto. A banda, experiente e ciente de suas maiores qualidades, trata de não deixar seus seguidores em vão, transformando toda a assertividade de seu último álbum em um envolvente registro audiovisual.

Cloud Nothings – Now Hear In

Não basta ter uma sonoridade fortemente ligada aos anos oitenta: a imagem também tem que estar alinhada aos conceitos do rock alternativo daquela década. É isso o que pensa Dylan Baldi, líder da banda Cloud Nothings, que vem causando barulho com sua base sonora extremamente influenciada pelos ensinamentos de Kurt Cobain. No vídeo de “Now Hear In”, o mais novo relativo ao disco “Now And Nowhere Else”, imagens Lo-Fi, que parecem retiradas de uma velha filmagem caseira em VHS, mostram um curioso personagem, vestido de forma social e com um saco na cabeça, a percorrer paisagens da Califórnia. Falando as coisas não fazem muito sentido, mas em união com a base ruidosa da canção, tudo combina muito bem.

Pharrell Williams – It Girl

Já que andou conquistando a América e a Europa, Pharrell Williams agora lança seus olhares pretensiosos para a Ásia. Com um R&B bem conservador como fundo musical, o vídeo de “It Girl” se desenvolve como uma clássica animação nipônica para um jogo de algum antigo console de video-game. Mas é marqueteiro esse Pharrell, hein? Bem… Bom pra ele.

Gram – Sem Saída

Gram, uma das bandas mais cultuadas do cenário alternativo do Brasil na década passada, finalmente está de volta às atividades. Com uma nova formação, que conta com uma nova voz, sob responsabilidade do músico Ferraz. No primeiro clipe referente a “Outro Seu”, o novo álbum do grupo, o novo vocalista é destacado, em uma tentativa (tola) de transformá-lo em um “galã alternativo”, ao melhor estilo Chay Suede. Contudo, a música até que é bacana, e o disco ensaia boa visibilidade.

Sam Smith – Restart

Parecia que Sam Smith seria em 2014 o que Lorde foi no ano passado… Rá, pegadinha do Mallandro! O primeiro álbum do jovem, “In the Lonely Hour”, acabou falhando feio – tanto que ele já trabalha em um novo disco de estúdio. Para dar um ponto final na divulgação do fraco trabalho, é lançado agora o clipe da canção “Restart”, mostrando bastidores da turnê do cantor com sua banda.

Lorde – Yellow Flicker Beat

Falando em Lorde, tem música nova da mocinha na área: se trata de “Yellow Flicker Beat”, canção que fará parte da trilha-sonora do filme “Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1”. E não é que Lorde continua surpreendendo? Quem achou que a jovem continuaria agarrada aos elementos que fizeram ela alcançar aclamação absoluta em seu disco de estreia, “Pure Heroin”, acabou dando com os burros n’água. Ainda mais sombria, a cantora neozelandesa ataca com uma base sonora mais ligada à ambientação, andando mais um pouquinho para longe do “mais do mesmo” da música pop.

Tinashe feat. Blood Orange – Bet

Se não bastasse FKA Twigs para provar que o R&B está vivendo uma de suas maiores (e melhores) transformações em sua história, Tinashe surge para esquentar ainda mais o clima de “renovação”. Camadas sobre inúmeras camadas, climatizações explodindo em nossos ouvidos e moderníssimos efeitos eletrônicos formam a base de “Bet”, que ainda apresenta formidável melodia, uma performance vocal respeitável e um ótimo solo de guitarra criado por Dev Hynes, músico responsável pelo projeto Blood Orange. O álbum “Aquarius” promete.

Weezer – Back to the Shack

O Weezer está de álbum novo… O mais divertido da banda em muito tempo. O registro, intitulado “Everything Will Be Right in the End”, surge como um “renascer das cinzas”, uma retomada de um ritmo que nunca deveria ter sido abandonado. Pois, mesmo experiente, a banda soa jovem como há muito tempo não aparentava, brincando com seus próprios elementos sonoros ao não economizar no volume das guitarras. Pois “Back to the Shack” tem uma introdução tão matadora que parece vir da melhor época de Eddie Van Halen… A continuação da canção não deixa a desejar, apresentando força e qualidade melódica inegáveis.

Flying Lotus feat. Kendrick Lamar – Never Catch Me

“You’re Dead”, novo registro do Flying Lotus, desponta como um dos melhores discos do ano. Longe de soar melancólico ao abordar temas mórbidos, o álbum desperta variantes importantes sobre os sentimentos que envolvem a morte. Em um dos mais espetaculares clipes do ano (e olha que nesse quesito 2014 está ótimo), duas crianças “acordam” de seu próprio velório para dançar, libertando-se… Ritmo e rimas velozes enchem o cenário de significado, dando ainda mais poder à faixa.

Bass Drum of Death – Left for Dead

Morte de novo? Poxa, o dia de finados é só no mês que vem… Calma, agora as complexidades dos sentimentos mórbidos passam longe. No novo single do Bass Drum of Death, guitarras explodem em prol da diversão, da despreocupação. Nada de novo, mas uma energia impecável, que acaba causando uma boa impressão quanto aos rumos que o disco “Rip This” apresentará.

Clipes & Singles: Semana 26/2014

Clipes & Singles

Robert Plant – Rainbow

Quem acompanha o trabalho do ex-vocalista do Led Zeppelin nos últimos tempos já sabe que o músico está cada vez mais próximo do universo folk. Pois um novo capítulo dessa nova fase da carreira do consagrado cantor deve ser apresentado em seu próximo álbum, “Iullaby and… The Ceasless Roar”, a ser lançado no dia 9 de setembro. A primeira canção do novo trabalho a ser revelada, “Rainbow”, calma e atmosférica, se agarra em um instrumental bem agradável, porém econômico, procurando destacar, obviamente, a performance vocal de Plant – bem como seu conhecido lado exotérico.

Grimes – Go

O novo single de Grimes, o primeiro depois do álbum “Visions”, foi anteriormente oferecido à cantora Rihanna, que acabou o recusando. Que bom. Longe dos exageros vocais e estéticos da barbadense, “Go” encontra encontra nos confortáveis vocais de Grimes e na caprichada produção de Blood Diamonds a morada perfeita para seus versos bem encaixados. Ainda não há maiores informações sobre o novo disco da cantora, mas quem gosta de música pop caprichada deve ficar atento nos próximos meses.

Jónsi – Where No One Goes

As animações estão com tudo. Não, esse blog não se dedica a filmes, tampouco somos fãs incondicionais de desenhos animados… Mas não dá para negar que, tratando-se de trilha-sonora, as produções animadas estão em ótima fase. “Como Treinar o Seu Dragão 2”, filme que dá sequência a uma bem-humorada franquia centrada na cultura medieval, traz nada mais nada menos que Jónsi, líder do Sigur Rós, como principal nome de sua trilha-sonora. Aqui, o islandês assina a canção “Where No One Goes”, que mesmo passando longe dos grandes êxitos do Sigur Rós, se comporta como uma música marcante – ponto fundamental para trilhas de produções cinematográficas.

FKA Twigs – Two Weeks

As velhas heranças do R&B são tratadas por FKA Twigs com um olhar constantemente voltado para o futuro. Em sua nova faixa, “Two Weeks”, a música negra da América do Norte encontra o future garage, e os vocais cheios de personalidade se derramam em arranjos etéreos… Tudo, no fim, construindo um teor atmosférico: uma impressionante produção. Se isso não bastasse, ainda há uma bela produção audiovisual, tratada pelas mãos de Nabil Elderkin.

Phil Selway – Coming Up For Air

O baterista do Radiohead está para lançar o seu segundo disco em carreira solo, intitulado “Wheatherhouse”. Pela primeira faixa do disco a ser apresentada, o resultado tenderá a ser ótimo: “Coming Up For Air” é uma belíssima canção, repleta de melancolia, e devido a seu aspecto atmosférico pode lembrar os trabalhos de Thom Yorke fora do Radiohead. Ainda que todos os elementos dos arranjos formem um conjunto excepcional, o destaque maior acaba ficando para a bela linha de bateria.

Sia – Big Girls Cry

Mais uma das faixas do álbum “1000 Forms of Fear”, da cantora Sia, acabou sendo revelada – só que dessa vez não-oficialmente. Canção que faz companhia a “Chandelier”, entre outras canções, no set list do disco, “Big Girls Cry” se desenvolve em um andamento bonito, em que as emoções se mostram à flor da pele, alocando com perfeição o vocal poderoso da cantora. “1000 Forms of Fear” tem tudo para ser um dos principais lançamento do ano no que tange à música pop.

Foster the People – Pseudologia Fantastica

“Supermodel”, como um todo, pode até ter falhado, mas nada impede que encontremos no segundo disco do Foster the People alguns números interessantes. Certamente a melhor canção do disco, a colorida “Pseudologia Fantastica” agora recebe um tratamento audiovisual dirigido pelo próprio Mark Foster, se relacionando de forma natural com a psicodelia dos rumos sonoros.

Zola Jesus – Dangerous Days

A norte-americana com descendência russa Nika Danilova mostrou ao público a primeira faixa de seu novo disco, intitulado “Taiga”. Em “Dengerous Days”, a forte voz da cantora casa-se com uma melodia confortante que, ao se unir com um andamento dançante, acaba criando uma bonita atmosfera sonora. O novo trabalho do projeto Zola Jesus deve ser lançado no início de outubro.

Bombay Bicycle Club – Come To

Depois de apostar na riqueza da cultura indiana em seu último clipe, agora o Bombay Bicycle Club deixa de lado os aspectos luxuosos para fazer de sua nova produção audiovisual um clipe simples, mas nem por isso menos assertivo: para dar imagens ao single “Come To”, uma apresentação ao-vivo da banda foi utilizada.

Clipes & Singles: Semana 25/2014

Clipes & Singles

OK Go – The Writing’s On the Wall

Apesar de conter uma base sonora corriqueira quando o assunto é indie rock, a banda OK Go se destaca pelos fantásticos vídeos que lança para suas canções. O último desses clipes dá imagens à “The Writings’s On the Wall”, faixa do próximo disco do conjunto, “Hungry Ghosts”, a ser lançado em outubro. No vídeo, uma sequência impressionante de ilusões de ótica irá certamente te deixar boquiaberto.

Interpol – Anywhere

Após revelar que irá lançar, ainda nesse ano, seu mais novo trabalho, o disco “El Pintor”, o Interpol vem revelando, em seus shows, algumas das faixas que estarão presentes no álbum. Agora, uma dessas canções inéditas foi transformada pela banda em single, com direito a um clipe ao-vivo: trata-se de “Anywhere”, que segue a estética característica do conjunto, e teve seu vídeo produzido através de uma apresentação do conjunto em Brixton.

Arctic Monkeys – Snap Out of It

Sim, é isso mesmo: o Arctic Monkeys lançou mais um clipe para uma faixa de seu último disco, o comercialmente bem-sucedido “AM”. Estrelado pela atriz mexicana Stephanie Sigman, o vídeo mostra a banda apelando mais uma vez para a sensualidade, fazendo a moça viver uma experiência sensorial ao assistir gravações caseiras do grupo.

Hundred Waters – Out Alee

Poucos trabalhos lançados em 2014 são tão encantadores quanto o disco “The Moon Rang Like a Bell”, da banda de indie pop floridense Hundred Waters. Parte desse conjunto etéreo de belas atmosferas sonoras, a canção “Out Alee” recebe um belíssimo vídeo, em que imagens do show de lançamento do disco são mescladas com bonitos cenários desérticos que parecem ter saído de um filme de ficção científica.

Lana Del Rey – Shades of Cool

Se você já viu algum vídeo de Lana Del Rey, saiba: o novo clipe da moça, relativo à canção “Shades of Cool”, faixa do recém-lançado “Ultraviolence”, explora os mesmos elementos que a moça tem explorado nos últimos tempos, seja com sua música ou com suas produções audiovisuais. Afinal, novidade, definitivamente, não é com ela.

Coldplay – A Sky Full of Stars

Concorrendo de forma firme ao prêmio de “fiasco do ano”, o Coldplay continua a promover o fraquíssimo disco “Ghost Stories”. Agora a canção a receber um tratamento em vídeo é a vergonhosa “A Sky Full of Stars”, parceria da banda com o produtor Avicii. Mas, ao contrário do que muitos pensavam, nada de superprodução: para produzir o clipe, a banda convocou os fãs pelo Twitter e percorreu no meio deles as ruas da cidade de Sydney.

Jessie Ware – Tough Love

Quem acompanhou a estreia oficial da carreira solo de Jessie Ware no disco “Devotion” já conhece a força emotiva presente no forte vocal da cantora, um dos nomes de maior destaque na nova cena do R&B britânico. Demonstrando crescimento, a cantora nos entrega mais uma grande performance em meio a uma fantástica produção assinada pelo duo BenZel na canção “Tough Love”, que parece anunciar seu novo álbum.

Wild Beasts – Mecca

O clima hipnótico de “Mecca” encontra acompanhamento perfeito com o teor psicodélico, extremamente colorido, com as imagens do novo clipe lançado pelos rapazes do Wild Beasts, que nesse ano lançaram o bom disco “Present Tense”, sucesso principalmente entre o público hipster.

Alt-J – Hunger of the Pine

Já achava o Alt-J estranho ou, pelo menos, diferente de tudo que há por aí? E se eu te dizer que a nova música do conjunto, a primeira a ser liberada do futuro álbum “This Is All Yours”, contém um sampler de Miley Cyrus? Pois é… Enquanto o álbum não chega, divirta-se com o seu primeiro (e incomum) single do novo projeto dos ingleses da cidade de Leeds.

Chlöe Howl – Disappointed

Chlöe Howl é uma cantora jovem, magrinha, de aparência frágil, mas a prova de que as aparências enganam é quando ela solta o vozeirão. Emplacando single após single antes de lançar um disco, a garota agora nos apresenta “Disappointed”, uma boa canção pop grudenta cujo clipe explora o triângulo amaroso entre duas atletas e um técnico de roller derby.