Arquivo da tag: angel olsen

Clipes & Singles: Semana 47/2014

Clipes & Singles

The Kooks – See Me Now

Depois de lançar, nesse ano, clipes com roteiros elaborados tendo como fundo sonoro verdadeiras explosões pop, dessa vez a banda The Kooks resolveu investir na simplicidade: para dar imagens à tristonha balada “See Me Now”, um passeio do vocalista Luke Pritchard pelas ruas de Tóquio é apresentado. A banda estará presente na edição 2015 do festival Lollapalooza Brasil.

Skrillex – Fuck That

Outro nome confirmado do Lollapalooza Brasil 2015 é o do famoso produtor Skrillex, que lançou, nos últimos dias, seu clipe para “Fuck That”, faixa do criticado disco “Recess”. O vídeo, porém, mostra um bom resultado, trazendo ao público os descaminhos de um lutador. A ótima produção do vídeo fica por conta de Nabil Elderkin.

Belle and Sabastian – The Party Line

Absolutamente pop, o novo single da banda Belle and Sebastian, “The Party Line”, ganhou contornos perfeitos ao investir em um clipe dançante, a partir de um conceito inusitado: o mesmo roteiro é rodado duas vezes, sendo na primeira parte em preto-e-branco para, depois, ganhar muitas cores. “Girls in Peacetime Want to Dance” tende a ser o primeiro lançamento importante do próximo ano.

Wu-Tang Clan – Necklace

Você é um daqueles que cobram do Wu-Tang Clan um novo disco a altura de “Enter Wu-Tang (36 Chambers)”, a grande estreia do grupo, de 1993, e considerado como um dos mais importantes registros da história do rap? Olha, acho que é hora de rever suas expectativas, afinal, a história não é feita apenas de fatos marcantes. Em seu novo disco, “A Better Tomorrow”, o coletivo busca continuar uma carreira respeitada através de novos conceitos, que dão lugar, porém, a um número clássico do grupo em “Necklace”.

The Smashing Pumpkins – Drum + Fire

É árdua a tarefa de Billy Corgan de tentar manter o nome de sua banda em relevância após tantos anos de mediocridade. É claro que ninguém espera nenhum novo lançamento a altura dos clássicos álbuns do Smashing Pumpkins, mas um disco mais respeitável não seria de nada ruim, não é verdade? Pois bem… É o que o careca mais famoso do rock alternativo tentará fazer em “Monuments to an Elegy”, álbum que será lançado nos próximos dias. “Drum + Fire” é mais uma amostra do que encontraremos no disco.

Angel Olsen – Windows

“Burn Your Fire for No Witness”, um dos melhores discos de 2014, acaba de ter mais uma de suas faixas transformadas em clipe. Trata-se da bela e triste “Windows”, em que Angel Olsen solta sua voz angelical em um vídeo repleto de significados ocultos. A lista dos melhores álbuns do ano sai daqui alguns dias aqui no RPblogging, e Olsen certamente estará presente.

She & Him – Stay Awhile

Discos de covers geralmente são chatos, em nada acrescentando à carreira de quem o produz. Mas quando as canções são rearranjadas ao invés de simplesmente copiadas, a mediocridade tende a ser pelo menos mascarada. É o que acontecerá, ao que tudo indica, em “Classics”, disco em que Zoey Deschanel e M. Ward farão versões para velhas canções. “Stay Awhile”, faixa que agora ganha um clipe dançante e teatral (ao melhor estilo “Chandelier”), é um som de autoria de Dusty Springfield.

Beyoncé – 7/11

E não que até a Beyoncé decidiu entrar na onda dos clipes caseiros? Aproveitando o vazamento das faixas extras que estarão na versão estendida de seu último álbum, a cantora resolveu lançar um clipe para “7/11”, em que ela, junto com outras dançarinas, faz a festa em sua casa… Mas que mansão bagunçada, não?

Faith No More – Motherfucker

 Deixando o mais surpreendente pro final, temos sim, senhoras e senhores, uma nova canção do… Faith No More! E não, não estamos de volta aos anos noventa. Um novo álbum da banda será lançado em 2015, e, há poucos dias, o grupo de Mike Patton lançou sua primeira música em 17 anos, intitulada “Motherfucker”, e que você confere no player abaixo.

Anúncios

Live Sessions: Edição 03

Future Islands no David Letterman

Não é por acaso que essa performance da banda Future Islands no programa de David Letterman acabou se tornando um viral da internet. Através da fantástica, absurdamente teatral performance do vocalista Samuel T. Herring, o grupo vem recendo um louvor que ainda não tinha recebido em toda sua carreira: apesar de já estar no seu quarto trabalho de estúdio, só agora o conjunto de Baltimore, Maryland, parece adentrar no mainstream. 

Phantogram no David Letterman

Um dos grandes trunfos do programa de David Letterman sempre foram as apresentações musicais. E nesse último mês de março, o Phantogram, que está em processo de divulgação de seu novo álbum, marcou presença no concorrido palco do famoso apresentador. Tocando “The Day You Died”, quinta música de “Voices”, o conjunto deixou bem claro quais são seus principais elementos: a sonoridade moderna imposta por Josh Carter e o vocal límpido de Sarah Barthel.

Real Estate na KEXP

Autores de um dos discos mais adorados pelo público indie nesse primeiro trimestre de 2014, os caras do Real Estate aproveitam a boa resposta dada pela crítica ao álbum “Atlas” para excursionar pelos Estados Unidos, juntar uma graninha e alavancar as vendas do trabalho. E banda que passa por Seattle tem que se apresentar na famosa rádio KEXP, o que é quase uma regra.

The War on Drugs, James Vincent McMorrow e Angel Olsen na KEXP

Mas, no mês passado, a KEXP acabou se entregando ao folk. Autores de trabalhos de destaque desse ano, a banda The War on Drugs e os cantores James Vincent McMorrow e Angel Olsen apresentaram canções de seus recentes discos nos estúdios da rádio. Três belíssimas apresentações, que precisam ser conferidas.

Nine Inch Nails no Austin City Limits

O famoso programa Austin City Limits, exibido no Brasil pela HBO (com bastante delay, é verdade), costuma receber nomes de peso da música. No último mês, foi a banda de Trent Reznor que desembarcou no Texas para participar do programa. Abaixo, você pode curtir um trecho da apresentação.

Le1f no David Letterman

O momento mais exótico dessa edição do “Live Sessions” fica para a apresentação do insano rapper Le1f no programa de Letterman. Performando a canção “WUT” vestindo saia e um par de tênis gigantescos, o mais novo nome de destaque do hip hop norte-americano conquista não só pela estranheza, mas pelo seu incontestável carisma.

Damon Albarn tocando músicas dos Gorillaz

Em seu show no Faden Fort, Damon Albarn, que está prestes a lançar o seu primeiro disco em carreira solo, decidiu revisitar diferentes facetas de sua jornada artística – e isso deveria incluir, é claro, os Gorillaz. Dito e feito: contanto com a participação de nomes como Snoop Dogg e De La Soul, o líder do Blur tocou, pela primeira vez ao-vivo, as canções “Clint Eastwood” e “Feel Good Inc.”.

Bruce Springsteen faz cover de Van Halen

Ao fazer um show em Dallas, a cidade dos Mavericks, Bruce Springsteen tirou supostamente do basquete os motivos para mais um novo – e ótimo – cover. Foi tocando o clássico “Jump”, do Van Halen, que o Boss iniciou seu concerto.

Clipes & Singles: Semana 06/2014

Clipes & Singles

Angel Olsen – Hi-Five

Dolorido e confessional, o novo trabalho de Angel Olsen trata dos anseios humanos com uma sensibilidade pra lá de tocante. Ponto de destaque dentro do novo disco da cantora, “Burn Your Fire for No Witness”, a terceira faixa, “Hi-Five”, explora com sinceridade o universo íntimo da jovem artista com muita melodia e melancolia. No vídeo referente à canção, imagens tratadas em um universo empoeirado e Lo-Fi, que parece ter saído de alguma produção barata da década de setenta, servem de acompanhamento para os bonitos rumos líricos.

Os Irmãos Carrilho – No Tempo que Passou

Os jovens curitibanos Alexandre Provensi e Matheus Godoy não estão interessados em novidade. O negócio deles é fazer música boa, independente se ela soar datada em um primeiro instante. Mas muito embora os primeiros segundos de “No Tempo que Passou” já possam revelar a estética retrógrada da dupla, o sentimento inédito é gritante: afinal, quantos são os jovens brasileiros interessados em reviver de forma sincera a música de raiz? Inspirados pelo folk norte-americano e pela música caipira tupiniquim, eles estão lançando, enfim, seu primeiro single, que ainda inclui a canção “Vida, Vida, Vida”. Dê o play no vídeo abaixo e sinta a sensibilidade musical pra valer.

Miguel – Simplethings

Depois de fazer sucesso em 2012 com o disco “Kaleidoscope Dream”, um dos melhores daquele ano, Miguel acabou se tornando um artista requisitado. Em mais um trabalho que vem à tona, o californiano colabora com a trilha sonora do seriado “Girls” com uma nova composição, “Simplethings”. Suave e dançante, a canção acompanha o conceito do último álbum do músico sem deixar de apresentar, porém, alguns traços de novidade. Será um aquecimento para um novo disco?

Maglore – Espelho de Banheiro

Dona de um dos trabalhos mais comentados no Brasil no último ano, o álbum “Vamos pra Rua”, a banda Maglore volta a caprichar com o lançamento do clipe de “Espelho de Banheiro”. Bem produzido, o vídeo acompanha em imagens em preto e branco e um certeiro clima de melancolia o cotidiano de uma prostituta.

Beck – Waking Light

Uma das figuras mais mutáveis (e geniais) da música mundial, o californiano Beck está de volta à produção de estúdio com seu décimo segundo álbum de estúdio, “Morning Phase”. Acompanhando o teor acústico e orquestrado do clássico “Sea Change”, porém  com sentimentos de calmaria e contemplação, o novo álbum tende a ser mais um memorável capítulo para a carreira desta figura ímpar da música. Faixa final do disco, “Waking Light” é um tratado melancólico e harmônico, representando a concepção sonora perfeita para o amanhecer.

Lily Allen – Air Baloon

No maior climão selfie, Lily Allen empunha uma câmera e filma a si mesma passeando pela savana africana no clipe de “Air Baloon”, a suave canção repleta de clichês que embala os aperitivos para o próximo disco da inglesa – que poderá se chamar, pasmem, “Sheezus”.

Tokio Police Club – Hot Tonight

Pop e agradável, “Hot Tonight”, o novo single do Tokio Police Club, foi agraciado com um lyric video bastante divertido. Em meio a riffs dançantes, um ritmo envolvente e um grande apelo comercial, os versos jorram das mais inesperadas maneiras, fazendo com que o ouvinte possa entender, pela primeira vez, todas as palavras de uma música da banda.

Eternal Summers – Gouge

O clima etéreo toma totalmente conta do clipe de “Gouge”, canção da dupla Eternal Summers que fará parte do disco “The Drop Beneath”, a ser lançado em 4 de março. Delicadas, as imagens acompanham os músicos enquanto uma instrumentação suave e um singelo vocal inundam nossos ouvidos.

Projota – Mulher

Já faz algum tempo que o rap nacional abraçou a música pop. Entre os nomes que levaram o gênero ao público massivo está o paulistano Projota, que aproveitou sua viagem com a esposa para Londres para gravar o clipe da romântica “Mulher”. Vai dizer que a música não é pop?

Foster The People – Coming of Age

Clichê. Assim podem ser definidos tanto os rumos sonoros quanto o clipe que embalam a faixa “Coming of Age”, o primeiro single do disco homônimo, a ser lançado pelo Foster the People ainda no mês de março… Se este álbum será tão comentado quanto “Torches”? Se levarmos em consideração o conceito sonoro tão insincero adotado pela banda, a resposta é, certamente, não.

Clipes & Singles: Semana 02/2014

Clipes & SinglesCom o verão pegando firme, e o sol rachando nossos miolos, há espaço até para água no Clipes & Singles da segunda semana de 2014. Se nomes como Bombay Bicycle Club, Silva e Vampire Weekend querem te refrescar, o melhor a se fazer é acompanhar os vídeos abaixo, resumindo o que de mais importante rolou na música na semana passada.

Tiago Iorc – What Would You Say

Nostalgia é a palavra-chave de “What Would You Say”, segunda faixa de “Zeski”, último disco de Tiago Iorc. Isso porque o lançamento da música como single está diretamente relacionado com a sua presença na trilha-sonora do filme “Confissões de Adolescente”, que revive uma série de sucesso dos anos noventa, que se passava na TV Cultura. Talvez para acompanhar a base empoeirada da canção (e até mesmo da película), o clipe revive imagens filmadas em Nova York (cidade “xará” do compositor) há mais de um ano. O resultado? Muita melodia e sentimento acompanhando um bonito vídeo.

James Vincent McMorrow – Gold

Liberando mais um aspecto de seu novo disco, o bem-recebido “Post Tropical”, James Vincent McMorrow acaba enfatizando, com “Gold”, o cenário dolorido em qual a sua música está inserida. Em um conjunto lírico especialmente sisudo, em que o músico se resigna a sua tristeza, envolve-se um inteligente (e bonito) jogo instrumental, mesclando o folk alternativo de Bon Iver com concepções clássicas do R&B. “Post Tropical” pode até ser um disco tristonho, mas é a maior e mais feliz surpresa que a música mundial nos revelou nesses primeiros dias de 2014.

King Krule – A Lizard State

“6 Feet Beneath the Moon”, o primeiro disco do jovem King Krule, pode até não ter sido o melhor disco de estreia de 2013, mas foi, sem dúvida, o mais curioso. Comportando uma musicalidade torta, que mistura gêneros e brinca com nossas percepções a todo instante, o álbum amarra-se a um cenário misterioso através de rumos vocais e instrumentais pouco usuais. Para complementar a atmosfera que envolve o músico, o clipe de “A Lizard State” agarra-se às produções cinematográficas de Alfred Hitchcock (mais precisamente a “Disque M para Matar”), e conta inclusive com uma “participação especial” do diretor. Uma adaptação mais do que assertiva, transformando, mais do que nunca, a música de King Krule em uma concepção pra lá de macabra.

Jake Bugg – A Song About Love

Há quem odeie Jake Bugg, devido ao exagerado tratamento que ele vem recebendo por parte da mídia inglesa desde sua estreia. Apontado como “herdeiro de um trono” que um dia já teria sido de Paul McCartney e, mais recentemente, de Noel Gallagher. Somado a isso, o apadrinhamento do antigo frontman do Oasis aumenta a louvação dada ao jovem pelos órfãos do britpop. Ele não é o “salvador da música britânica”, até porque ela continua muito bem, obrigado. Bugg é um jovem que ainda tem que comer muito arroz e feijão, mas é inegável que ele vem evoluindo. Uma das melhores faixas do razoável “Shangri La”, a romântica e naturalmente melódica “A Song About Love” ganha um bonito clipe, um aperitivo para quem espera com ansiedade a presença do músico em terras tupiniquins, no festival Lollapalooza.

Woods – Leaves Like Glass

Mais uma canção típica do Woods, que prepara o terreno para mais um típico disco do Woods. Um “mais do mesmo” constante, mas que não significa, necessariamente, algo ruim. Cada vez mais sessentista (e psicodélico), o som da banda nova-iorquina ganhará uma concepção não tão nova assim no disco “With Light and With Love”, cujo lançamento está previsto para o dia 15 de abril. O primeiro single do futuro disco, “Leaves Like Glass”, mostra a banda se sentindo à vontade em sua atmosfera habitual, jorrando melodia e bonitos arranjos instrumentais a todo instante. Uma boa pedida para um fim de tarde.

Angel Olsen – Hi-Five

As guitarras estão substituindo os violões no contexto musical de Angel Olsen. Inserida em um surpreendente cenário raivoso, a cantora vê suas possibilidades aumentarem ao abraçar uma concepção altamente expansiva, mesclando o country e o folk de décadas passadas sem soar retrógrada. Muito pelo contrário, Olsen faz de suas raízes um aspecto de novidade e de puro crescimento. No vídeo, uma pista de dança esvaziada servem de acompanhamento para os consistentes versos da compositora.

Speedy Ortiz – American Horror

Depois da boa estreia com o disco “Major Arcana”, a banda Speedy Ortiz parece se inclinar a uma adaptação mais comercial de sua suja base musical. Com vocais límpidos, Sadie Dupuis faz com que a sonoridade característica do grupo atinja uma nova dimensão, pensada para os ouvidos do público de massa, e embebida no power-pop. Ainda que os arranjos continuem sujos e as guitarras barulhentas, são os rumos melódicos acolhedores que envolvem “American Horror”, segunda faixa do futuro EP “Real Hair”.

Bombay Bicycle Club – Luna

Gosta de ver aquelas bonitas apresentações de nado sincronizado? Então o novo clipe do Bombay Bicycle Club, referente à canção “Luna”, se comporta como um prato cheio. Com uma dança perfeitamente sincronizada, um grupo de garotas perfaz, no meio da água, o perfeito acompanhamento de imagens para as bases sonoras da canção, que demonstram uma concepção característica do grupo britânico – um tanto quanto recorrente, visto que há algum tempo a banda parou de evoluir o seu som.

Vampire Weekend – Con Te Partirò

“Sweetheart”, a coletânea anual da Starbucks para o dia dos namorados (lá nos Estados Unidos, o Valentine’s Day), costuma pregar surpresas aos ouvintes. Sempre trazendo regravações curiosas, o disco agora traz a aclamada banda Vampire Weekend fazendo uma versão pra lá de diferente de “Con Te Partirò”, clássico do tenor italiano Andrea Bocelli. Ainda que o clima soturno traga alguma relação com a produção de “Modern Vampires of the City”, a banda encara um cenário totalmente novo: ao invés dos arranjos eruditos da versão original, com Ezra Koenig cantando cercado por um clima quente, permeado por batidas características do reggae. Surpreendente.

Silva – Imergir

Embora Silva esteja preparando o lançamento de um novo disco ainda para 2014, o seu primeiro álbum, “Claridão”, ainda dá o que falar. Um clássico imediato da música Lo-Fi brasileira, o disco contém, em seu ótimo conjunto de músicas, vários singles em potencial. E o músico, de forma correta, explora essa capacidade de seu disco lançando mais um clipe: dessa vez para a canção “Imergir”. Próximo das concepções introspectivas de James Blake em “Overgrown”, o vídeo, dirigido por Julio Secchin, ambienta perfeitamente os rumos sintéticos da canção.