Clipes & Singles: Semana 06/2014

Clipes & Singles

Angel Olsen – Hi-Five

Dolorido e confessional, o novo trabalho de Angel Olsen trata dos anseios humanos com uma sensibilidade pra lá de tocante. Ponto de destaque dentro do novo disco da cantora, “Burn Your Fire for No Witness”, a terceira faixa, “Hi-Five”, explora com sinceridade o universo íntimo da jovem artista com muita melodia e melancolia. No vídeo referente à canção, imagens tratadas em um universo empoeirado e Lo-Fi, que parece ter saído de alguma produção barata da década de setenta, servem de acompanhamento para os bonitos rumos líricos.

Os Irmãos Carrilho – No Tempo que Passou

Os jovens curitibanos Alexandre Provensi e Matheus Godoy não estão interessados em novidade. O negócio deles é fazer música boa, independente se ela soar datada em um primeiro instante. Mas muito embora os primeiros segundos de “No Tempo que Passou” já possam revelar a estética retrógrada da dupla, o sentimento inédito é gritante: afinal, quantos são os jovens brasileiros interessados em reviver de forma sincera a música de raiz? Inspirados pelo folk norte-americano e pela música caipira tupiniquim, eles estão lançando, enfim, seu primeiro single, que ainda inclui a canção “Vida, Vida, Vida”. Dê o play no vídeo abaixo e sinta a sensibilidade musical pra valer.

Miguel – Simplethings

Depois de fazer sucesso em 2012 com o disco “Kaleidoscope Dream”, um dos melhores daquele ano, Miguel acabou se tornando um artista requisitado. Em mais um trabalho que vem à tona, o californiano colabora com a trilha sonora do seriado “Girls” com uma nova composição, “Simplethings”. Suave e dançante, a canção acompanha o conceito do último álbum do músico sem deixar de apresentar, porém, alguns traços de novidade. Será um aquecimento para um novo disco?

Maglore – Espelho de Banheiro

Dona de um dos trabalhos mais comentados no Brasil no último ano, o álbum “Vamos pra Rua”, a banda Maglore volta a caprichar com o lançamento do clipe de “Espelho de Banheiro”. Bem produzido, o vídeo acompanha em imagens em preto e branco e um certeiro clima de melancolia o cotidiano de uma prostituta.

Beck – Waking Light

Uma das figuras mais mutáveis (e geniais) da música mundial, o californiano Beck está de volta à produção de estúdio com seu décimo segundo álbum de estúdio, “Morning Phase”. Acompanhando o teor acústico e orquestrado do clássico “Sea Change”, porém  com sentimentos de calmaria e contemplação, o novo álbum tende a ser mais um memorável capítulo para a carreira desta figura ímpar da música. Faixa final do disco, “Waking Light” é um tratado melancólico e harmônico, representando a concepção sonora perfeita para o amanhecer.

Lily Allen – Air Baloon

No maior climão selfie, Lily Allen empunha uma câmera e filma a si mesma passeando pela savana africana no clipe de “Air Baloon”, a suave canção repleta de clichês que embala os aperitivos para o próximo disco da inglesa – que poderá se chamar, pasmem, “Sheezus”.

Tokio Police Club – Hot Tonight

Pop e agradável, “Hot Tonight”, o novo single do Tokio Police Club, foi agraciado com um lyric video bastante divertido. Em meio a riffs dançantes, um ritmo envolvente e um grande apelo comercial, os versos jorram das mais inesperadas maneiras, fazendo com que o ouvinte possa entender, pela primeira vez, todas as palavras de uma música da banda.

Eternal Summers – Gouge

O clima etéreo toma totalmente conta do clipe de “Gouge”, canção da dupla Eternal Summers que fará parte do disco “The Drop Beneath”, a ser lançado em 4 de março. Delicadas, as imagens acompanham os músicos enquanto uma instrumentação suave e um singelo vocal inundam nossos ouvidos.

Projota – Mulher

Já faz algum tempo que o rap nacional abraçou a música pop. Entre os nomes que levaram o gênero ao público massivo está o paulistano Projota, que aproveitou sua viagem com a esposa para Londres para gravar o clipe da romântica “Mulher”. Vai dizer que a música não é pop?

Foster The People – Coming of Age

Clichê. Assim podem ser definidos tanto os rumos sonoros quanto o clipe que embalam a faixa “Coming of Age”, o primeiro single do disco homônimo, a ser lançado pelo Foster the People ainda no mês de março… Se este álbum será tão comentado quanto “Torches”? Se levarmos em consideração o conceito sonoro tão insincero adotado pela banda, a resposta é, certamente, não.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s