Clipes & Singles: Semana 03/2014

Clipes & Singles

Copacabana Club – This Way

Adriano Cintra parece ter encontrado uma nova vida longe do CSS. Após ter deixado o grupo (que claramente ficou sem chão, vide o resultado decepcionante de seu último álbum, “Planta”), o músico vem encontrando uma boa continuação de sua carreira como produtor. Após ter ajudado a produzir o último disco de Marcelo Jeneci, Cintra investe seu trabalho na curitibana Copacabana Club. Em “This Way”, single que também vem acompanhado de “Easy”, o coletivo paranaense encara um novo cenário ao se aproximar mais de uma sonoridade etérea, mas nem por isso menos dançante. Uma boa pedida para refrescar o seu verão.

Disclosure – Grab Her

Se há um projeto de música eletrônica que sabe muito bem como vender o seu peixe, esse é o Disclosure. Sempre criando ótimos clipes, os irmãos Lawrence encontraram nas imagens o acompanhamento perfeito para o seu som excitante, e ver que “Settle”, o primeiro álbum do projeto, acabou sendo um grande sucesso, não chega a ser uma grande surpresa. Agora, com o vídeo de “Grab Her”, o duo pretende promover mais uma canção que poderia muito bem passar despercebida dentro do disco, mas que ganha uma força tremenda quando considerada como single. No formidável clipe (o mais divertido do ano, até agora), uma empresa mergulha no caos quando o chefe fanfarrão mostra uma nova habilidade: todas as coisas que são tocadas por ele passam a não ser mais atingidas pela gravidade. Tudo acaba indo para cima: seja um cachorrinho, um peixe ou até mesmo a urina do personagem.

Dornik – Rebound

O britânico Dornik está cada vez mais inserido nas abordagens mais clássicas do pop norte-americano. Com “Rebound”, canção que surge como o seu segundo grande single da carreira, o cantor passeia por uma sonoridade que bebe dos anos oitenta, mas que mesmo assim não deixa de soar atual. Entre um formidável conjunto de sintetizadores, a música é explorada pelo vídeo em um exercício introspectivo, acompanhando o passeio do músico por uma casa vazia.

Sam Smith – Money on My Mind

Falando em novos nomes da música pop britânica, nenhum parece tão pronto para brilhar quanto Sam Smith. Após colaborar com o Disclosure em “Latch”, canção do disco “Settle”, o cantor prepara o seu primeiro registro em estúdio para esse ano. Boa escolha como single, “Money on My Mind” mostra com louvor como a música de Smith pode agradar sem nenhuma dificuldade. Entre falsetes e um conjunto bem pensado de batidas, o músico é transferido para cenários da cidade de Las Vegas no clipe da canção, em um passeio capaz de apresentar a grande acessibilidade de sua música.

Marissa Nadler – Was It a Dream

Vivendo uma clara e constante evolução musical, Marissa Nadler prepara, para os próximos dias, o lançamento de seu novo disco, “July”. Cada vez mais à vontade nas composições etéreas, a artista abraça com tudo o dream pop em seu novo single, “Was It a Dream”. Carregada por maravilhosos arranjos de guitarras, a canção arrasta o ouvinte, durante seus quase quatro minuto de duração, em um exercício de encantamento, em que a voz de Nadler é o principal elemento.

Lily Allen – Air Baloon

Mais branda do que de costume é a Lily Allen de “Air Baloon”. Em mais uma canção liberada de seu terceiro disco, a ser lançado nesse ano, a inglesa se comporta em um instrumental tranquilo, capaz de nos fazer recordar de alguns instantes de “Alright, Still”, álbum de estreia da cantora lançado em 2006. Será que Allen finalmente voltará à sua melhor forma? Com as duas canções liberadas ainda é cedo para opinar, logo, esperemos para ver.

Foster the People – Coming of Age

Depois de se tornar um dos queridinhos do público indie, a banda Foster the People prepara, para este ano, seu segundo disco: “Supermodel” terá a incumbência de suceder “Torches”, álbum que elevou o grupo ao supra-sumo da música alternativa. No primeiro single de promoção do novo registro, “Coming of Age”, Mark Foster e seus colegas passam longe de uma estrutura sonora realmente “nova”… Soando como o The Killers em seus piores momentos, a banda planta uma pontinha de desconfiança quanto às expectativas sobre o novo trabalho.

Nevilton – Pressuposto

Mas como assim, o Nevilton lançando um clipe para a canção que batizou o primeiro EP da banda? Nada do cultuado “Sacode”, disco que inclusive figurou a nossa lista dos 30 melhores álbuns de 2013? Na verdade, o vídeo em animação elaborado por Daniel Rabanéa e Samara Noronha foi construído para a participação no concurso Conexão Vivo. Como resultado, um clipe divertido para uma canção não tão nova assim.

Savages – Strife

Alcançando com primor toda a agressividade do álbum “Silence Yourself”, aclamado primeiro registro do coletivo feminino Savages, o clipe de “Strife” constrói, com imagens minuciosamente produzidas em preto e branco, o acompanhamento perfeito para o pós-punk combativo com o qual as garotas conquistaram o mundo da música no último ano.

Lapsey – Station

Uma intensa colagem de referências da atual cena do R&B britânico ocupa o trabalho da novata Lapsey. Em seu primeiro single, “Station”, a garota de Liverpool borda, com imagens Lo-Fi, a estrutura perfeita para acompanhar as batidas tímidas e os demais sons sintéticos que preenchem, com acerto, os rumos da canção.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s