Clipes & Singles: Semana 50/2013

Clipes & Singles

Pelo menos musicalmente, 2013 e 2014 se fundem na mais nova edição da nossa seção Clipes & Singles. Na segunda semana de dezembro, canções referentes a trabalhos recentes e futuros se misturam em uma seleção heterogênea, mas fortemente ligada à música alternativa. Quer provas de que o indie está ditando as ordens do mundo musical? Acompanhe os vídeos abaixo e divirta-se em uma viagem por diferentes vertentes da atualidade.

Apanhador Só – Mordido

Antes que você conte outra, devo afirmar que o último disco dos gaúchos da banda Apanhador Só está não apenas entre os melhores do ano, mas entre os maiores clássicos do indie rock brasileiro. Portanto, alguma música do disco merecia um registro audiovisual, não? Comprovando que ao-vivo as coisas ficam ainda mais quentes, o clip de “Mordido”, canção que abre o disco “Antes que Tu Conte Outra”, mostra que mesmo fora do estúdio os caras conseguem captar todos os efeitos que constroem a estrutura torta (e inventiva) de sua base musical.

St. Vincent – Birth in Reverse

O ruído tomou conta da música de St. Vincent. Isso pelo menos é o que mostra “Birth in Reverse”, trazendo um conceito mais próximo do rock do que da música pop. Primeira faixa disponibilizada do futuro álbum de Annie Clark, a ser lançado ainda no primeiro semestre de 2014, a canção faz o ouvinte se deparar com um show de guitarras, amparadas em uma estrutura praticamente matemática.

Zula – Twin Loss

Cenários pouco famosos de Nova York e uma movimentação constante formam o clipe de “Twin Loss”, canção de destaque dos novatos do Zula. Faixa integrante do ótimo álbum “This Hopeful”, lançado em novembro, a canção passeia por elementos psicodélicos enquanto encara uma sonoridade tranquila, pautada no rock alternativo dos anos noventa, mas nem por isso pouco colorida, bordando em imagens um registro propositalmente atmosférico.

Kaiser Chiefs – Misery Company

Parece que o Kaiser Chiefs realmente perdeu o fio da meada. Acompanhando o resultado ruim dos trabalhos mais recentes do grupo, “Misery Company”, primeira faixa liberada do futuro disco “Education, Education, Education & War”, se agarra ao conceito sempre bem-humorado e irônico, tradicional das canções do quinteto, mas se perde em uma sonoridade pobre, em que nem o ritmo consegue soar interessante. Agora é esperar, e torcer para que as demais canções do álbum não sejam tão fracas quanto o primeiro single.

Young Galaxy – Fever

Brincando com o poder da nossa visão, o grupo Young Galaxy constrói, com as bases sonoras de “Fever”, mais um clipe relativo ao disco “Ultramarine”. Refletindo o alcance de nossos olhos, as cores e os cenários que podem (ou não) ser visualizados, o vídeo se agarra aos detalhes para dar imagens certeiras a uma canção naturalmente psicodélica.

Pixies – Another Toe in the Ocean

Embora o rápido “EP1” não tenha sido muito bem recebido pela crítica, a banda Pixies continua se esforçando para a promoção do registro. Nova música do grupo a ganhar imagens, “Another Toe in the Ocean” é retratada em animação, trazendo como protagonista Black Francis, que primeiro participa de uma corrida maluca, depois é envolvido em uma explosão de doces, se mete no meio de uma operação policial para deter um bebê gigante e, no fim, é engolido por uma baleia gigante dentro de um copo de suco. Se a música não nos remete aos gloriosos tempos da banda, o clipe pelo menos é bem divertido.

Lorde – No Better

Lorde não deve abandonar os holofotes muito cedo. Seja com a já clássica “Royals” ou com o belo conjunto de canções do disco “Pure Heroin”, a neozelandesa vem se tornando uma nova estrela da música pop. Embora não esteja presente no bem-sucedido álbum de estreia da artista, “No Better” é uma sequência de toda a atmosfera sonora plantada por Lorde, encontrando nas batidas de hip-hop e em um teor que, apesar de pop, não deixa de experimentar, uma atmosfera totalmente assertiva. Se 2013 foi um grande ano para Lorde, 2014 promete ser igualmente glorioso.

Maximo Park – Leave This Island

Com a soturna “Leave This Island”, o Maximo Park apresenta ao público mais um capítulo de seu futuro disco “Too Much Information”, a ser lançado no início de fevereiro. Mais melódica do que dançante, a música ganha nas imagens repletas de simbolismo, que discutem a velhice e a passagem de tempo, um significado mais do que especial, que alcança sem muita dificuldade o conceito suave proposto pela canção.

Rashid – Bate e Gol

Se em “Confundindo Sábios” Rashid explorou diversas nuances do cotidiano popular, não poderia faltar ao disco alguma música falando sobre futebol, uma das maiores paixões do brasileiro. Embora a canção embarque em metáforas, um jogo de futebol entre duas equipes de rappers foi gravado para a canção “Bate e Gol”. Nomes como Emicida, Rael, Kamau e, é claro, o próprio Rashid, disputam uma pelada entre amigos, em que o juiz é interpretado pelo ator Milhem Cortaz, o policial Fábio Barbosa de “Tropa de Elite”.

Stephen Malkmus & The Jicks – Cinnamon and Lesbians

E se um clipe seguir literalmente a letra de uma canção conceitualmente lisérgica, como “Cinnamon and Lesbians”? O resultado sem dúvida é divertido. Mostrando mais uma prévia de “Wig Out at Jagbags”, álbum de lançamento previsto para o início de janeiro, o veterano Stephen Malkmus e a banda The Jicks dão imagens literais a seu bem-humorado novo single, deixando, mais uma vez, bem clara a proposta noventista que será carregada pelo futuro disco.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s