2005: Employment – Kaiser Chiefs

Por: Renan Pereira

Lançado um ano após a grande estreia do Franz Ferdinand, e um ano antes do impressionante “Whatever People Say I Am, That’s What I’m Not”, do Arctic Monkeys, o álbum de estreia do Kaiser Chiefs parecia, naquela época, deixar bem claro que o indie rock inglês caminhava a passos largos a caminho do divertimento. Menos mecânico e mais despreocupado do que anteriormente, a vertente crescia em jovialidade à medida em que se tornava uma espécie de nova abordagem das antigas ideias do punk setentista. Mas, indo além, a banda liderada por Ricky Wilson propôs viagens muito mais abrangentes para construir sua sonoridade; no post-punk revival de “Employment”, há o surf rock dos anos sessenta, o new wave dos anos oitenta, o britpop noventista e, é claro, o indie rock que rotula o quinteto da cidade de Leeds.

Embora “Employment” não seja um clássico, e o Kaiser Chiefs nem esteja no mesmo nível de Arctic Monkeys e Franz Ferdinand, é inegável o compartilhamento de pensamentos entre estas três bandas. Até porque, por mais que os álbuns já citados possuam suas diferenças, todos trabalham a fim de conquistar o mesmo resultado: um entretenimento puro e jovial, despreocupado com questões de maior complexidade, trabalhando com a simples ideia de levar uma diversão empolgante a seus ouvintes. Deve ser dito, porém, que de jeito nenhum a recuperação dos ideais festeiros do passado veio a rebaixar o status das bandas de sonoridade mais complexa ou experimental; no rock, como em qualquer outro gênero de música, sempre deve haver espaço para os mais diferentes aspectos, pois nem todas as pessoas partilham dos mesmos gostos. Por isso, se o leitor se prende somente a texturas musicais complexas e inventivas, “Employment” talvez passe longe de ser a pedida mais interessante para seus ouvidos.

Mas nem por isso o disco deixa de apresentar novidades, principalmente por inserir elementos eletrônicos inspirados no new wave oitentista em um indie rock bem característico daquela época. As apostas hoje em dia consideradas “atuais” por bandas como The Strokes e The Killers se mostram nada além do que o Kaiser Chiefs costumava fazer oito anos atrás, como bem mostra “Everyday I Love You Less and Less”, a animada faixa de abertura que faz “Employment” soar empolgante desde o seu início. Canção mais famosa do álbum, a ótima “I Predict a Riot” prende o ouvinte pelo dinamismo, contendo um instrumental explosivo e um refrão especialmente grudento. A terceira faixa, “Modern Way”, detentora de uma belíssima construção melódica, faz o disco continuar no mais alto nível, se caracterizando por ser um número mais cadenciado, mas nem por isso menos animador.

Uma faixa intitulada “Na Na Na Na Naa” pode ser levada à sério? Embora a resposta para esta questão seja provavelmente negativa, a quarta faixa não chega a apresentar, necessariamente, um demérito à banda; afinal, apesar de não estar entre as melhores canções do álbum, não se trata de uma música ruim, tendo uma aposta rítmica interessante e um solo de guitarra bem agradável. A quinta, “You Can Have It All”, é uma balada que poderia muito bem ter feito parte de algum álbum dos Beach Boys, enquanto a subsequente, “Oh My God”, parece ser uma canção não-lançada de David Bowie. “Born to Be a Dancer” é mais um de tantos números divertidos do disco, com um instrumental atraente que trabalha uma melodia de aceitação praticamente imediata, destinada ao grande público.

Se “Employment” tem como meta principal levar diversão aos ouvintes, não há título mais apropriado para uma faixa do que “Saturday Night”; a canção, oitava faixa do álbum, parece ter sido propositalmente escrita de forma alucinógena, demonstrando um personagem bêbado (ou drogado) a “viajar na maionese”. Já, “What Did I Ever Give You?”, é um número claramente mais sombrio, trabalhando sem muito mérito uma estrutura pouco atraente, e deixando claro que, em seu primeiro álbum, o Kaiser Chiefs não estava muito apto a ir além das apostas bem-humoradas.

Um espetáculo de guitarras aguarda o ouvinte na décima faixa, “Time Honoured Tradition”, que contém uma das melhores performances instrumentais do Kaiser Chiefs em toda sua carreira. A penúltima é “Caroline, Yes”, que brincando com o título da última faixa do “Pet Sounds”, até apresenta um bom conjunto de riffs, mas se mostra incapaz de manter o mesmo nível das melhores faixas do álbum. Enquanto isso, “Team Mate” se caracteriza por ser calma, bem agradável, fazendo “Employment” se encerrar de uma forma muito mais serena do que havia iniciado.

No fim, o que se vê é um álbum que consegue cumprir o seu papel. Apesar de não ser um primor de consistência e brilhantismo, “Employment” é um trabalho que empolga, nos oferecendo um bom conjunto de canções atraentes. É, enfim, um bom disco de uma boa banda, que hoje em dia parece perdida, enroscada em exageros e pagando o preço pela falta de vontade em fazer músicas de boa qualidade. Para que o Kaiser Chiefs, algum dia, volte a nos apresentar um bom leque de composições, talvez necessite passar por um processo de reciclagem, que seria muito bem realizado se as ideias plantadas no primeiro trabalho da banda fossem novamente consideradas. Afinal, “Employment” é, até hoje, o melhor momento da banda, que sempre pareceu muito mais à vontade fazendo músicas simples e despreocupadas, sem se deixar levar por maiores ambições.

NOTA: 8,0

Track List: (todas as faixas creditadas a Wilson/White/Rix/Baines/Hodgson)

01. Everyday I Love You Less and Less [03:37]

02. I Predict a Riot [03:53]

03. Modern Way [04:03]

04. Na Na Na Na Naa [03:01]

05. You Can Have It All [04:35]

06. Oh My God [03:35]

07. Born to Be a Dancer [03:30]

08. Saturday Night [03:27]

09. What Did I Ever Give You? [04:09]

10. Time Honoured Tradition [02:45]

11. Caroline, Yes [04:13]

12. Team Mate [03:24]

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s