1978: Don’t Look Back – Boston

Querendo um rockão setentista cheio de feeling? Então a banda Boston é uma ótima pedida. Com um som caracterizado por um hard rock melódico, com guitarras poderosas e belos vocais, sem deixar de lado algumas boas pitadas de teclados, a banda Boston se tornou, na época, um grande sucesso comercial. Ela reunia bem as partes comercial e artística, fazendo músicas acessíveis tanto a metaleiros quanto a mocinhas.

A banda composta pelos ótimos guitarristas Barry Goudreau e Tom Scholz, e pelo competente vocalista Brad Delp, com os mais tímidos Sib Hashian e Fran Sheehan na bateria e no baixo, respectivamente, fez bonito desde o seu álbum de estreia, de 1976; este é até hoje o segundo álbum de estreia mais vendido dos Estados Unidos (atrás apenas do “Appetite for Destruction”, do Guns N’ Roses) e rendeu singles como a clássica “More Than a Feeling”. Mas a estreia da banda fica para uma outra conversa, pois aqui será tratado do segundo álbum do Boston (que foi, diga-se de passagem, outro grande sucesso).

A faixa-título é a primeira faixa do “Don’t Look Back”, iniciando-se com riffs inteligentes e dançantes, mas que após alguns momentos experimentam novos horizontes, em uma canção dinâmica, ótima, cheia de alternativas, indo do dançante para o calmo e depois para o pesado, tudo com muita naturalidade. É difícil deixar de destacar (como em toda a carreira do Boston) o espetáculo de guitarras.

“The Journey”, a segunda faixa, é como um interlúdio, uma canção instrumental misteriosa, curta, mas que não deixa a desejar, com riffs de um poder astronômico. Segue então “It’s Easy”, um hard rock bem feito e bem acessível; por mais que as músicas do Boston tivessem um apelo comercial, em nenhum momento soam enjoativas ou apelativas. A banda conseguiu aliar muito bem um hard rock de qualidade invejável com um sucesso comercial extraordinário, com canções que se destacam pelo dinamismo, tendo espaço tanto para solos extremamente melódicos quanto para riffs pesados.

“A Man That I’ll Never Be” lida com uma balada, que se ampara novamente no grande talento dos guitarristas; esta faixa é uma amostra especial de que guitarras fortes podem fazer um belo espetáculo em uma canção calma. “Feelin’ Satisfied” retoma o hard rock mais agitado, em mais uma música com uma estrutura inteligente, contendo versos e ritmo que pendem para o pop, mas com riffs que deixam muito clara a veia headbanger do Boston.

Alguém poderia filosofar que o “Don’t Look Back” se trata de música de ninar para roqueiro; mas erraria feio quanto à utilização de suas músicas, pois passam longe de dar sono, combinando muito mais com uma “água gelada depois da pimenta”.

Em “Party” segue-se uma festa bonita, capaz de animar qualquer amante de música, independente do estilo preferido; é difícil não se entusiasmar com mais uma canção agradável do “Don’t Look Back”, construída com muita consciência musical, apresentando uma estrutura forte e riffs que gracejam os ouvidos. “Used to Bad News” é cadenciada, em que o destaque fica para o “duelo” entre as guitarras e um teclado insistente; esta foi mais uma aposta certeira da banda, que foi uma das primeiras a misturar sintetizadores com o hard rock.

A última música do álbum (sim, um álbum de apenas oito faixas) é “Don’t Be Afraid”, cujo título fala por si só; animada e bonita, sem deixar de apresentar os poderoso riffs de guitarra (grande característica do som da banda), é a canção certeira para encerrar um álbum tão agradável; o vocal contagiante de Brad Delp sintetiza o espírito de seu som, feito para deixar os ouvintes felizes.

Por mais que a banda Boston nunca tenha verdadeiramente se arriscado, não há como negar a qualidade de seus trabalhos. “Don’t Look Back” é um daqueles discos cuja principal pretensão é agradar os ouvintes com uma boa música, deixando questões mais filosóficas, moralistas ou comportamentais de lado. Mas se engana quem acha que a banda só serve quanto a entretenimento; em seu segundo álbum, o Boston deixa claro que são suas agradáveis músicas que concretizam a sua arte.

NOTA: 8,4

Track List:

01. Don’t Look Back (Scholz) [05:57]

02. The Journey (Scholz) [01:46]

03. It’s Easy (Scholz) [04:26]

04. A Man I’ll Never Be (Scholz) [06:37]

05. Feelin’ Satisfied (Scholz) [04:11]

06. Party (Scholz/Delp) [04:07]

07. Used to Bad News (Delp) [02:56]

08. Don’t Be Afraid (Scholz) [03:48]

Download

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s